Flamengo: desenho tático com Paolo Guerrero e Cristóvão Borges

A chegada de Paolo Guerrero e Cristóvão Borges podem mudar algumas coisas no que diz respeito ao desenho tático do Flamengo. A partir do elenco disponível, das características dos jogadores e do novo técnico, fizemos algumas simulações de como será o esquema tático do Flamengo em 2015 com Paolo Guerrero em campo.

Veja aqui a análise tática da Final da Champions League. Juventus 1 x 3 Barcelona.


O técnico Cristóvão Borges armava o Fluminense no 4-2-3-1, variando para o 4-1-4-1. Portanto, este é o ponto de partida. Guerrero foi colocado como camisa 10 porque ela está atualmente vaga. Outra camisa possível seria a 18 (a famosa 1+8), que também está disponível.


No 4-2-3-1, o Flamengo teria Guerrero como centroavante e uma linha de três com Éverton pela esquerda, Arthur Maia pelo centro e Marcelo Cirino pela direita, entrando em diagonal pelo centro para se aproximar de Guerrero.

Flamengo no 4-2-3-1, com Marcelo Cirino aberto e entrando em diagonal pelo centro


Este esquema suporta variações táticas sem substituições. O esquema pode ser alterado para o 4-1-4-1 e 4-4-2. No 4-1-4-1, Cáceres (ou Jonas) ficaria como primeiro-volante, Canteros seria adiantado para a linha de quatro no meio campo e Arthur Maia recuado para a centro-esquerda.

4-1-4-1, variação básica do 4-2-3-1 com Canteros e Arthur Maia na linha de quatro central


No 4-4-2, Marcelo Cirino seria coloca como segundo-atacante, caindo pelos dois lados do campo. Guerrero se manteria como centroavante e receberia as bolas alçadas a partir das laterais por Marcelo Cirino, Éverton e pelos dois laterais. Pará e Armero não se destacam pela qualidade técnica, mas são muito rápidos, chegam muito à frente e têm força para fazer a recomposição defensiva. Talvez seja a alternativa menos possível diante do cenário de elenco e técnico atuais do Flamengo.

Apoio dos laterais será fundamental no 4-4-2 e Marcelo Cirino auxiliará Guerrero caindo pelos dois lados

Uma outra alternativa seria o 4-3-3. Bem ofensiva, precisa de alguma dedicação defensiva dos atacantes pelos lados, Paulinho e Marcelo Cirino. É um esquema que funciona bem quando o time joga controlando a partida, já que tem menos jogadores de marcação para aguentar a pressão adversária por muito tempo. Outro desenho poderia colocar Cáceres (ou Jonas) e Canteros como primeiros-volantes e Arthur Maia à frente deles.

4-3-3 seria uma alternativa mais ofensiva e possível com os jogadores disponíveis

No segundo tempo do jogo contra  o Náutico, o Flamengo atuou no 4-4-2 em losango desenhado abaixo. Bastaria trocar Alecsandro por Guerrero no desenho abaixo. Não é um esquema utilizado por Cristóvão Borges, mas poderia ser utilizado também.

No segundo tempo contra o Náutico, o Flamengo atuou no 4-4-2 em losango

Inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Curta nossa página no Facebook.

Adicione no Google +.

Siga-nos no Twitter.

O que achou da análise? Comente abaixo.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

Anônimo disse...

Poderia pensar em um esquema um pouco mais "ousado": 3 - 5 - 2;

Goleiro PV

Zag. direita Bressan | Zag. Central Walace | 1º Homem de Meio de campo Jonas| Zag. Esquerda Samir (primeira linha defensiva fixa).

Ponta direita Paulinho | 2º homem de meio campo Canteiros | 3º Homem de meio campo Arthur Maia (Elias) | Ponta esquerda Everton (segunda linha defensiva).

Segundo atacante Marcelo Cirino | Centroavante P. Guerreiro

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas