Goiás 2 x 2 Fluminense

O Goiás empatou em 2 a 2 com o Fluminense no Serra Dourada. O Goiás jogou no 3-5-2, com três zagueiros que se revezavam no posicionamento defensivo e na função de volantes e laterais. O Fluminense jogou no 4-3-1-2, variando para um 3-5-2, com um volante à frente dos zagueiros (Maurício).

Goiás - 3-5-2



O esquema tático utilizado pelo Goiás em seu sistema defensivo tem uma variação intensa. No papel, o time joga no 3-5-2, com um volante de contenção mais à esquerda (Everton), um segundo volante (Ramalho) que se transforma em meia pela direita, um meia-armador pela esquerda (Júlio César) e dois atacantes (Iarlei pela direita e Felipe pela esquerda).

O mais interessante do time é a defesa. Os três zagueiros trocam constantemente de posição e ocupam o meio-campo de maneira frequente e alternada. Ernando é o zagueiro que joga mais solto. No jogo contra o Fluminense, Ernando atuou como volante pela esquerda, lateral-esquerdo e lateral-direito. Rafael Tolói, muitas vezes, ocupava a função de volante pelo centro. Leandro Eusébio manteve-se na defesa. Entretanto, Gomes, que entrou no lugar de Leandro Eusébio no segundo tempo, atuou como zagueiro, volante pela esquerda, lateral-esquerdo e volante pela direita.

Na noite de quinta, o lado esquerdo foi o setor mais forte do Goiás, com a parceria entre Zé Carlos e Júlio César. No segundo tempo, Júlio César reassumiu a ala-esquerda (sua posição original) e o técnico Hélio dos Anjos colocou o Goiás para jogar num 3-4-3, com Ramalho pela meia-esquerda e Felipe Menezes (que entrou no lugar de Éverton) pela meia-direita. No ataque, Jael (saiu Zé Carlos) ficou centralizado com Iarlei pela direita e Felipe pela esquerda.

Fluminense - 4-3-1-2



O Fluminense jogou num 4-3-1-2, com João Paulo como ala pela esquerda e Mariano como lateral-direito, mas que pouco subiu para apoiar o ataque. Maurício foi um volante recuado, atuando na maior parte do tempo como terceiro zagueiro. O meio-campo contou ainda com dois volantes (Wellington Monteiro pela esquerda e Fabinho pela direita) e um meia-armador pela esquerda (Thiago Neves). No ataque, Maicon foi o segundo atacante pela esquerda e Fred, o centroavante.

Resumindo, o Fluminense, na prática, jogou com três zagueiros (já que Maurício cumpriu essa função), um lateral-direito, dois meias (João Paulo foi mais ala que lateral) e dois atacantes. Ou seja, poderíamos dizer também que foi um 4-2-2-2 ou um 3-2-3-2.

Wellington Monteiro foi o responsável por cobrir as subidas de João Paulo e conter o avanço de Vítor. Thiago Neves jogou nas costas de Ramalho e tabelou com João Paulo e Maicon no campo de ataque. Assim como o Goiás (devido à atuação apagada de Vítor), o Fluminense jogou "torto" pela esquerda, já que, como dissemos, Mariano praticamente não foi ao ataque.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

Lourival José disse...

Conheça o Futebol-Resultados, blog com uma grande cobertura do futebol do Brasil e do Mundo, com tabelas completas e com muita informação.

Abraço

Lourival José - Editor-Colunista

PS: Caso o amigo queira uma parceria, add o Futebol-Resultados em seu link, que farei o mesmo.

Miguel disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas