Cruzeiro faz melhor partida do ano e vence Mineros (VEN) pela Libertadores

No melhor jogo do bicampeão brasileiro em 2015, o Cruzeiro (BRA) venceu o Mineros (VEN) pela quarta rodada na fase de grupos da Copa Libertadores da América. Com a vitória do Cruzeiro, e o empate entre Huracán (ARG) e Universitário de Sucre (BOL), o time brasileiro se mantém na liderança do grupo 3 com oito ponto (veja tabela no fim do post).

Análise tática

Desde a chegada de De Arrascaeta, o Cruzeiro (Brasil) tem adotado o 4-4-1-1 quando o uruguaio joga. O 4-2-3-1 continua quando De Arrascaeta não está em campo ou é substituído. De Arrascaeta atua como um segundo-atacante, jogando um pouco atrás ou ao lado do centroavante Leandro Damião no ataque. Voltaremos a falar sobre esta mudança no Cruzeiro num futuro próximo.



Willians, o volante, voltou de contusão, deu uma boa consistência para a marcação do Cruzeiro no meio campo e alternou a função de segundo-volante com Henrique. Willian, o meia-atacante, também voltou de contusão e esteve bem melhor que em outras partidas em 2015. O grande jogador do Cruzeiro foi Leandro Damião. Alisson e De Arrascaeta foram destaques também. Henrique, o segundo-volante, não foi bem na primeira etapa. Na segunda, assumiu o papel de segundo-volante, melhorou e até fez gol. Mayke melhorou, mas ainda segue abaixo das atuações de 2014. Os zagueiros, Paulo André e Léo, seguem dando muitos chutões. Isso dificulta a construção de jogadas. Damião consertou muitos desses chutões ajeitando a bola para trás como pivô.

No primeiro tempo, o Cruzeiro fez 15 minutos de bicampeão brasileiro. Além de ter convertido duas das várias chances de gol que criou, o time jogou com intensidade, marcando a saída de bola do adversário e roubando bolas na intermediária. Tudo bem que o Mineros não jogou retrancado, esperando o erro do Cruzeiro para sair no contra-ataque, como a maioria dos times fez com o campeão brasileiro em 2015. O jogo mais aberto favorece o Cruzeiro.

O esquema tático do Mineros (Venezuela) foi o 4-4-2. O time venezuelano jogou bem aberto, atacando o Cruzeiro e mantendo os dois atacantes enfiados. Isso facilitou o desenvolvimento do jogo do adversário, que tem dificuldades de quebrar retrancas. O goleiro Rafael Romo é sempre um ponto fraco do Mineros. Foi assim em outros jogos da Copa Libertadores 2015. Neste jogo contra o Cruzeiro, ele não foi responsável por nenhum dos gols do Cruzeiro e fez ótimas defesas, mas falhou bastante na reposição de bola.



O atacante Valoyes, que normalmente é o melhor da equipe, foi muito bem marcado e não se destacou. Blanco teve alguns lampejos no primeiro tempo, mas nada fez no segundo. O time sofreu bastante com as jogadas pelos lados do Cruzeiro. O Mineros não acertou a marcação pelas laterais e até trocou o lateral esquerdo. Ainda assim, não conseguiu resolver este problema.

Vale ressaltar que o Mineros não jogou mal, mas é tecnicamente muito fraco. Não teve muito volume jogo, mas criou algumas chances de gol. É um time rápido e forte, mas, apesar disso, não é competitivo. O que prova que, sem qualidade técnica, dificilmente uma equipe vai muito longe.


Libertadores 2015 - Grupo 3
Pontos
Cruzeiro (BRA)
8
Universitário de Sucre (BOL)
6
Huracán (ARG)
4
Mineros (VEN)
1



Inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Curta nossa página no Facebook.

Adicione no Google +.

Siga-nos no Twitter.

O que achou da análise? Comente abaixo.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas