Esquema tático do Egito

A seleção egípcia jogou no 5-3-2 e perdeu para a seleção brasileira por 4 a 3 pela primeira rodada da Copa das Confederações. O 5-3-2 do Egito, entretanto, tem um detalhe importante: um dos zagueiros atua mais recuado que os outros dois, jogando na sobra, e não em linha. Talvez o mais adequado fosse representar o esquema como um 1-4-3-2.

(clique na imagem para ampliar)

Análise tática

Durante o jogo, o Egito teve mais posse de bola porque o time brasileiro tem uma estrutura muito mais voltada para defender do que para atacar, ou mais voltada para o contra-ataque.

O técnico Hassan Shehata armou seu time num 5-3-2, mas com um zagueiro na sobra (Hani). Desse modo, poderíamos representar seu esquema tático como um 1-4-3-2. Hani joga atrás da defesa de quatro jogadores. Com isso, os zagueiros podem jogar um pouco mais avançados, assim como os laterais podem subir mais livremente, já que contam com a cobertura de um zagueiro extra. É uma alternativa ao cada vez mais comum volante à frente da defesa que, na verdade, é um terceiro zagueiro. No caso do Egito, esse jogador está atrás da defesa.

Esse sistema tático teria um ganho se esse zagueiro fosse um líbero, que pudesse armar o time quando necessário sem sofrer a marcação do adversário. Não é o caso de Hani, que portou-se como mais um zagueiro. Outra vantagem se daria se os zagueiros tivessem grande qualidade no passe e pudessem subir ao meio-campo para povoar o setor e pressionar o adversário. Além disso, a presença de um zagueiro no meio-campo seria um fator surpresa, confundindo a marcação do outro time. Entretanto, isso não foi observado. O que o Egito fez, aproveitando-se de ter um zagueiro na sobra, foi jogar sem volantes de marcação.

O meio-campo do Egito conta com três jogadores que, sem a bola, formam uma primeira linha de marcação à frente da defesa. Com a bola, eles avançam para ajudar os atacantes. E, como dissemos, nenhum deles é volante de marcação, dando maior qualidade ao meio-campo.

No ataque, Abo Terika como segundo atacante à esquerda e Zidan mais enfiado, como centroavante.

Leia também:

Esquema tático da Espanha.

Esquema tático da Nova Zelândia.

Esquema tático do Brasil.

Esquema tático de Portugal.

Esquema tático da Holanda.

Esquema tático da Noruega.

Esquema tático da Argentina.

Esquema tático do Uruguai.

Esquema tático da Colômbia.

Esquema tático da Albânia.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

Bazílio Amaral disse...

Olá Marcelo,
Gostei muito do seu site.

Dê uma olhada no meu trabalho pois analiso o pós jogo.

Um Abraço

www.pranchetadotecnico.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Véio! Teu blog é show!
É incrível como no país do futebol sejam tão escassa a literatura sobre o tema.
Não encontro um livro bom de táticas...

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas