Esquema tático da Nova Zelândia

A Nova Zelândia jogou no 4-4-2 com duas linhas de quatro e, quando perdia a bola, os dois atacantes voltavam para trás da linha da bola para marcar. Falta qualidade técnica à seleção neozelandesa que, mesmo com duas linhas de marcação, não conseguiu evitar a goleada de 5 a 0 para a Espanha.



A defesa é formada por uma linha fixa de quatro zagueiros, já que os laterais não sobem. A troca entre os jogadores da linha defensiva, principalmente os laterais, e os da linha de meio-campo aconteceu algumas vezes. Ou seja, a marcação pelos lados do campo pode ser feita tanto pelo meia aberto quanto pelo lateral.

O meio-campo é a segunda linha essencialmente defensiva. Os meias abertos raramente apóiam os dois atacantes. Embora de função prioritariamente defensiva, os meio-campistas marcam mal e são facilmente ludibriados com toques rápidos do adversário.

O time atacou apenas com seus dois atacantes, contando, de vez em quando, com o apoio de um dos meias abertos. Killen fica mais à frente e à direita, enquanto Smeltz ocupa a faixa central esquerda. Muito isolados, não ameaçaram a defesa espanhola, exceto nas raríssimas bolas levantadas na área.

Leia também:

Esquema tático da Espanha.

Esquema tático do Brasil.

Esquema tático de Portugal.

Esquema tático da Holanda.

Esquema tático da Noruega.

Esquema tático da Argentina.

Esquema tático do Uruguai.

Esquema tático da Colômbia.

Esquema tático da Albânia.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas