Esquema tático da Holanda

A Holanda venceu a Noruega por 2 a 0, em Amsterdã, atuando no 4-3-3, variando para um 4-2-3-1. A variação, entretanto, ocorreu raras vezes porque a Noruega não ameaçou o time holandês, não povoou o meio-campo e não marcou a saída de bola.

(clique na imagem para ampliar)

A defesa holandesa caracteriza-se por dois laterais que marcam e apóiam muito. Normalmente, Van Bronckhorst é quem mais ataca pela esquerda, mas como a Noruega não atacava, Heitinga (que é originalmente é um zagueiro) subiu bastante como lateral-direito.

O meio-campo tem dois volantes marcadores (van Bommel, pela faixa direita, e Schaars, pela faixa esquerda) e um meia-atacante (Rafael van Der Vaart) que também é o armador do time. Van Der Vaart aparece muitas vezes para finalizar no ataque. Como o time varia seu esquema tático do 4-3-3 para o 4-2-3-1, Robben e van Persie também podem se transformar em meias abertos quando o time perde a posse de bola.

Essa variação é necessária porque o 4-3-3 tem como principal problema o número reduzido de jogadores no meio-campo. A volta dos pontas para marcar pelos lados no meio-campo é necessária para povoar o setor quando o time não tem a bola, assim como o avanço dos laterais é importante para trocar passes quando a equipe está pressionando a defesa adversária.

No ataque, a Holanda conta com Kuyt como centroavante e Robben e van Persie como pontas. Kuyt como centroavante funciona melhor que como atacante lateral ou meia aberto, como muitas vezes atua no Liverpool. Tanto Robben quanto van Persie entram em diagonal pelo centro do ataque e também fazem jogadas pela linha de fundo, o que garante uma boa variação de jogadas para a seleção holandesa. Eles também trocam constantemente de lado durante o jogo, dificultando a marcação adversária. A intensa movimentação dos pontas e a recomposição no meio-campo são essenciais em sistemas táticos com três atacantes.

Em breve, farei uma análise do esquema 4-3-3.

Leia também:

Esquema tático da Espanha.

Esquema tático da Nova Zelândia.

Esquema tático de Portugal.

Esquema tático da Noruega.

Esquema tático do Brasil.

Esquema tático da Argentina.

Esquema tático do Uruguai.

Esquema tático da Colômbia.

* Fiz a mesma análise para o blog português Portal Futebol, onde podem ser encontradas notícias de clubes europeus e as capas dos principais jornais da Europa.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

Hugo Albuquerque disse...

Marcelo,

É engraçado como a Holanda joga nesse mesmo esquema - com pequenas variações - há tanto tempo, pode ser interessante do ponto de vista da reposição de peças, mas é incrivelmente previsível.

Roberticus disse...

Oi Marcelo,

seria bom vincular o análisis de 4-3-3 com o Barcelona, e a tradição holandesa que Cruyff implantou lá.

Além disso, acho que também o Chile jogou num 4-3-3 bem ofensivo contra Paraguai e Bolivia. Vc poderia fazer um analisis de Chile tb?

Abraço

Esquemas táticos disse...

Hugo,

a Holanda não modifica seu esquema tático, vai muito bem nas fases classificatórias e não consegue os títulos. Talvez o motivo seja o que você disse: os adversários marcam o mesmo jogo adotado sempre.

Roberticus,

que bom que você está comentando novamente. Estou planejando a publicação de uma análise do 4-3-3 e, sem dúvida, vou tratar do esquema do Barça. Mas antes vou te trocar umas idéias com você. Abraços.

Marcelo Costa.

nilson.oliveira@https.com disse...

robbben cai pela esquerda kuyt pelas pontas e tem o centro avante na aréa mude este esquema

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas