Esquema tático da Colômbia

A Colômbia foi derrotada por 1 a 0 pela Argentina, em Buenos Aires, jogando no 4-4-2, mais especificamente no 4-2-2-2, que depois se transformou num 3-4-3. Como um dos atacantes também voltava para compor o meio-campo, podemos dizer que também era um 4-4-1-1.

(clique na imagem para ampliar)

O 4-4-2 é o tradicional com dois volantes marcadores e dois meias abertos. Na defesa, o lateral-direito Perea não apoiou o ataque, funcionando praticamente como um zagueiro. Não por um acaso, esse foi o lado que a Argentina mais tentou jogadas. O lateral-esquerdo Armero, mesmo tendo que ajudar na marcação de Messi, apareceu algumas vezes no ataque.

Mas as jogadas pelos lados foram feitas, principalmente, pelos meias, que jogaram abertos. Marín (esquerda) e Zuñiga (direita) eram os principais articulares das jogadas de ataque. Marín teve mais espaço porque a Argentina não tinha um ala daquele lado no primeiro tempo. O ponto alto do time são os alas, mas assim como Argentina, o time não tem jogadas pela linha de fundo. O volante Guarín (esquerda) ficou um pouco mais preso que Vargas (volante pela direita), que vez ou outra auxiliava na criação do meio-campo.

Rentería foi o segundo atacante, jogando paralelamente a Falcão Garcia, mais à frente. Rentería foi também meia e fechava pelo centro quando o time estava sem a bola.

No segundo tempo, depois de ter sofrido o gol da Argentina, o técnico Eduardo Lara foi gradativamente colocando jogadores mais ofensivos e descansados até chegar a um sistema tático com três zagueiros e três atacantes.

(clique na imagem para ampliar)

Quinteros entrou a dupla função de meia-atacante e atacante, deslocando Rentería para o lado esquerdo e Falcão (mais tarde substituído por Ronaldallega) para a direita.

Ramos entrou no lugar de Marín e ficou mais centralizado, como meia-esquerdo avançado. Zuñiga manteve a posição de ala e Vargas e Guarín também mantiveram-se como volantes marcadores. Na defesa, Zapata passou a ser o zagueiro pela esquerda, Yepes pelo centro e Perea pela direita.

Leia também:

Esquema tático da Espanha.

Esquema tático da Nova Zelândia.

Esquema tático da Argentina.

Esquema tático do Brasil.

Esquema tático do Uruguai.

Esquema tático da Holanda.

Esquema tático de Portugal.

Esquema tático da Noruega.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

Diário dos Esportes Golaço disse...

O Guarín é um ótimo jogador, além do Zuñiga ter um bom passe, sem falar no Yepes atrás, que é experiente e muito bom nos desarmes.

Eduardo Junior disse...

E aí cara, td blz

A parceria tá em pé. Já estou divulgando seu blog no meu, se tiver MSN, manda aeh para a gente fechar alguns acordos de parceria

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas