Roma e Juventus empatam em jogo taticamente amarrado

Roma e Juventus empataram em 1 a 1 no Estádio Olímpico de Roma pela 25ª rodada do Campeonato Italiano. Com o resultado, a Juventus (58 pontos) mantém 9 pontos para o segundo colocado, a própria Roma (49), e 15 pontos para o terceiro, o Napoli (45). Faltando apenas 12 rodadas para o fim do Campeonato Italiano, e levando-se em conta a superioridade técnica, tática e psicológica da Juve, pode-se dizer que a Vecchia Signora está com a mão na taça do tetracampeonato.

O esquema tático da Juventus é o 3-5-2, com Carlitos Tevez como segundo atacante, gravitando por trás de Morata, o centroavante. Os três zagueiros deram muita segurança, evitando que a bola chegasse ao goleiro Buffon durante todo o primeiro tempo e até a metade do segundo. Cáceres, que tem boa saída de bola, ajudou a levá-la até o ala Lichtsteiner, muito veloz e participativo no primeiro tempo. A Roma simplesmente não acertou a marcação sobre ele na primeira etapa. Defeito corrigido no segundo tempo.


 A recomposição da Juventus chega a impressionar. Os alas rapidamente fecham como laterais e formam uma linha defensiva com cinco jogadores (se bem que Evra não subiu muito durante o jogo...). Vidal e Pereyra fecham o meio campo junto com Marchisio. Marchisio substituiu Pirlo na função de volante/armador recuado pelo centro. Normalmente, Pirlo joga protegido pelos outros dois volantes titulares: Vidal e Pogba. Sem Pogba (machucado), a Juventus entrou com Pereyra, que foi bem, mas não tem a qualidade do francês Pogba.

A armação ficou prejudicada sem Pirlo. As saídas da Juventus foram Pereyra e Lichtsteiner. Vidal, muito marcado por Keita, não conseguiu aparecer muito. Tevez também teve pouco espaço. Apesar de tudo isso, a Juventus foi superior na maior parte do jogo.



O esquema tático da Roma foi o 4-3-1-2. Totti jogou à frente do trio De Rossi (primeiro-volante), Keita (segundo-volante) e Pjanic (meia) e atrás dos atacantes Gervinho e Ljajic.Tecnicamente inferior, a Roma não conseguiu impor sua estratégia nem sua tática. A verdade é que a Roma atacou com poucos jogadores e se recompôs mal defensivamente. Quando tinha a bola, Totti se enfiava entre os defensores da Juventus juntamente com Ljajic e Gervinho. Pjanic não assumia a armação da equipe e os passes também não. Keita e De Rossi não têm qualidade para fazer a armação e fazer os passes ofensivos. A Roma foi engolida pelo sistema defensivo da Juventus.

A expulsão de Torosidis aos 16 minutos do segundo tempo, obrigou o técnico da Roma, Rudi Garcia, a fazer mudanças e equipe da capital italiana melhorou. Saíram Totti e De Rossi. Com dez jogadores, a Roma pressionou a Juventus, empatou o jogo (Keita) e continuou a pressionar.

Inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Curta nossa página no Facebook.

Adicione no Google +.

Siga-nos no Twitter.

O que achou da análise? Comente abaixo.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas