Vasco 1 x 2 Fluminense. Análise tática. Campeonato Brasileiro 2012. 19ª rodada

O Fluminense venceu o Vasco, no Engenhão, por 2 a 1 pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro 2012. O esquema tático do Vasco foi o 4-3-3. O esquema tático do Fluminense foi o 4-4-2 (4-2-2-2).

Vasco



Com a derrota para o Fluminense, o Vasco completou quatro jogos sem vitória e se distanciou ainda mais da liderança. Nos últimos jogos, o time tem mostrado um ataque sem força, um meio campo pouco povoado e que combate pouco. Atuando no 4-3-3 contra o Fluminense, o time contou com apenas um volante de marcação típico: Nilton. Wendel é um volante que avança e Juninho é um volante-armador pela direita que não tem a marcação como seu ponto forte.

Quando Felipe atua junto com Juninho, o time ganha qualidade no passe e na armação, mas perde força no ataque e na marcação do meio campo. Os dois não conseguem recompor com rapidez. Carlos Alberto está oscilando muito entre uma partida e outra. Alecsandro está mal há alguns jogos e Bárbio também. Tenório, melhor atacante do Vasco no momento, está com problemas físicos.

O lado direito é o mais forte do Vasco, mas tem sido implacavelmente marcado pelos adversários. Neste setor atuam o lateral-direito Auremir e Juninho, volante-armador pela direita. O setor esquerdo é frágil no apoio ao ataque. William Matheus, lateral-esquerdo, pouco vai ao ataque porque tem a obrigação de cobrir os avanços de Wendel, volante que atua pela centro-esquerda.

O Fluminense colocou Wellington Nem para atuar no ataque caindo pela esquerda, impedindo os avanços de Auremir, explorando o lado direito da defesa do Vasco, assim como já tinham feito Atlético-MG e Flamengo.

Fluminense



O Fluminense atuou no 4-4-2 com dois volantes e dois meias, o 4-2-2-2. Edinho e Jean foram os volantes de marcação e Wagner e Thiago Neves foram os meias. No ataque, como dissemos, Wellington Nem caindo pela esquerda como segundo atacante e Fred como centroavante.

O 4-4-2 do Fluminense tem sido utilizado na maior parte dos jogos do Campeonato Brasileiro. Abel Braga tem utilizado, e bem, a qualidade dos meias disponíveis no elenco. Para utilizar também os bons atacantes à disposição, Abel Braga tem que escalar dois volantes duros, puramente de marcação, para dar equilíbrio defensivo à equipe. Jean, o único volante que vai à frente, avançou pouco no jogo contra o Vasco.

O lateral-esquerdo Carlinhos avançou bastante, dando opção ao ataque tricolor no setor. A cobertura foi feita por Edinho, que praticamente não passou da linha do meio campo. Bruno, o lateral-direito, fica mais preso no campo defensivo, dando mais liberdade ofensiva a Thiago Neves.

Wagner teve boa atuação e puxou diversos contra-ataques pela esquerda. Foi dele, inclusive, o cruzamento para o primeiro gol do Fluminense, marcado por Thiago Neves. No primeiro tempo, as defesas levaram vantagem sobre os ataques. Fred e Alecsandro pouco apareceram. A qualidade técnica de Thiago Neves desequilibrou o clássico a favor do Fluminense.













Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas