Estados Unidos 0 x 2 Brasil. Análise tática. Amistoso

O Brasil venceu os Estados Unidos por 2 a 0, no Estádio New Meadowlands em Nova Jersey nos Estados Unidos, no primeiro amistoso das duas seleções depois da Copa do Mundo da África do Sul 2010. O jogo marcou a estreia de Mano Menezes no comando da Seleção Brasileira. O esquema tático dos Estados Unidos foi o 4-4-1-1. O esquema tático do Brasil foi o 4-3-3.

Estados Unidos



Os Estados Unidos entraram em campo no 4-4-1-1, uma variação utilizada na Copa do Mundo 2010. Nesse esquema, o técnico Bob Bradley tentou aproveitar as virtudes do meia-atacante Donovan que são o bom passe, a velocidade e a finalização. Com uma linha de quatro jogadores no meio, Donovan ficou livre para circular à frente dessa linha e atrás do centroavante Buddle. Mas o time perde muita ofensividade, já que os meias pelos lados não chegam muito à frente para ajudar Donovan e Buddle.

No início do jogo, os norte-americanos conseguiram manter a bola no campo do adversário e criaram uma boa chance de gol. Fora uma outra boa chance no final do jogo, os Estados Unidos nada criaram. Foram dominados e apostaram na forte marcação no meio. A ausência de meias mais ofensivos pelos lados deu espaço para a subida dos laterais brasileiros. O técnico Bob Bradley, que é um bom estrategista, errou feio nesse ponto.

A linha defensiva não foi segura como na Copa e perdeu em bolas por baixo, muitas vezes, e por cima, poucas vezes. Mas tomou um gol de cabeça de um não especialista. Os laterais desempenharam apenas função defensiva. E foram mal. A pesada Seleção Norte-americana mostrou que, contra um time leve, tem muitas dificuldades.

Brasil



O início do trabalho de Mano Menezes superou as expectativas. O mérito, evidentemente, não é só dele. Os jogadores correram muito, dividiram as bolas e mostraram muita vontade. Isso faz diferença. Não que a seleção de Dunga não tivesse isso, mas era muito menos técnica que a atual.

O esquema tático da seleção Brasileira foi o 4-3-3, entretanto, deve ser feito um destaque. Robinho foi um meia-atacante pela direita, jogando por dentro, auxiliando Ganso na tarefa de armação. Neymar foi um atacante pela esquerda, jogando bem aberto, sem voltar para auxiliar no meio-campo. Assim, não podemos dizer que foi um 4-2-3-1. Foi um 4-3-3 que varia para um 4-4-2 torto, parecido com a Holanda quando van der Vaart jogava (ver Holanda 2 x 0 Dinamarca. Análise tática. Copa do Mundo 2010), só que este pela esquerda. Em suma, a estrutura ofensiva da Seleção Brasileira foi uma cópia da do Santos. Com Pato no lugar de André, que entrou no segundo tempo.

As características mais marcantes e que diferem da seleção comandada por Dunga são a velocidade dos jogadores e a qualidade técnica. Victor não foi testado, ainda assim fez uma defesa à queima-roupa no final do jogo. David Luiz jogou tão bem que ofuscou o ótimo Thiago Silva. André Santos atacou e defendeu bem. O mesmo não se pode dizer de Daniel Alves, que jogou muito mal.

No meio-campo, Ramires foi muito bem como segundo-volante, mostrando bom timing e velocidade para atacar e defender. Lucas, que fez uma temporada ruim pelo Liverpool (que, no todo, foi mal também), foi muito seguro como primeiro-volante e fez uma ótima partida. Ganso, o melhor do jogo, tocou de primeira, segurou a bola quando tinha que segurar e armou muito bem o time.

No ataque, Neymar driblou, passou, não foi fominha. Só não foi melhor que Ganso. Robinho também jogou muito bem. Controlou a partida juntamente com Ganso, voltou para buscar a bola, trocou de lado com Neymar, deu bom passes e dribles. É muito perseguido pela maioria dos comentaristas brasileiros que, muitas vezes, não reconhecem o papel importantíssimo que exerce no Santos. Pato não foi brilhante, mas jogou bem. Na maioria das vezes, o centroavante não se destaca muito em esquemas com três atacantes.

Leia também:

VÍDEO. Esquema tático da Espanha. Prévia da Final da Copa 2010.

VÍDEO. Esquema tático da Holanda. Prévia da Final da Copa 2010.

Paraguai 0 x 1 Espanha. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Argentina 0 x 4 Alemanha. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Uruguai 1 (4) x (2) 1 Gana. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Holanda 2 x 1 Brasil. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Espanha 1 x 0 Portugal. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Paraguai 0(5) x (3)0 Japão. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Brasil 3 x 0 Chile. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Holanda 2 x 1 Eslováquia. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Argentina 3 x 1 México. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Alemanha 4 x 1 Inglaterra. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Estados Unidos 1 x 2 Gana. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Uruguai 2 x 1 Coreia do Sul. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Brasil 3 x 1 Costa do Marfim. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Inglaterra 0 x 0 Argélia. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

África do Sul 0 x 3 Uruguai. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

França 0 x 2 México. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Espanha 0 x 1 Suíça. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Honduras 0 x 1 Chile. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Brasil 2 x 1 Coreia do Norte. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Costa Marfim 0 x 0 Portugal. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Itália 1 x 1 Paraguai. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Japão 1 x 0 Camarões. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Holanda 2 x 0 Dinamarca. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Alemanha 4 x 0 Austrália. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Sérvia 0 x 1 Gana. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Argélia 0 x 1 Eslovênia. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Inglaterra 1 x 1 Estados Unidos. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Argentina 1 x 0 Nigéria. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Coréia do Sul 2 x 0 Grécia. Copa do Mundo 2010. Análise tática.

Uruguai 0 x 0 França. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

África do Sul 1 x 1 México. Copa do Mundo 2010. Análise tática.

Mande o link desta análise para o seu twitter.






Bookmark and Share


Siga Esquemas Táticos no Twitter.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

3 comentários:

Raphael Neves disse...

Ganso soube armar muito bem. O Neymar atuando na esquerda dava a opção de ataque por um lado que o time de Dunga não tinha. Às vezes ele estava na direita também... se movimentou muito.

Valeu pelo post!

leandro Alves Ferreira disse...

Muito bom.
Só discordo em "Lucas, que fez uma temporada ruim pelo Liverpool[...]".

O Liverpool fez uma temporada ruim, o que não significa que o Lucas também foi ruim, pelo contrário, foi o melhor jogador do Liverpool essa temporada 09/10, eleito pela própria torcida, que até então o rejeitava no time.

Esquemas táticos disse...

Raphael, acrescentei a informação de que Robinho e Neymar trocaram de lado durante o jogo. Obrigado pela observação.

Leandro, você tem razão ao dizer que o Liverpool fez uma temporada ruim e Lucas não foi tão mal quanto o resto do time. Mas não achei que ele tenha feito uma boa temporada. Acho que como primeiro-volante na Seleção Brasileira ele foi melhor que como segundo-volante no Liverpool. Também acrescentei essa informação ao post. Obrigado.

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas