terça-feira, 6 de julho de 2010

Argentina 0 x 4 Alemanha. Análise tática. Copa do Mundo 2010

A Alemanha venceu a Argentina por 4 a 0, no Green Point Stadium na Cidade do Cabo, pelas quartas-de-final da Copa do Mundo da África do Sul 2010. O esquema tático da Argentina foi o 4-1-3-2. O esquema tático da Alemanha foi o 4-4-2.

Argentina



A Argentina foi a campo no 4-1-3-2 com Messi como armador e Di Maria pela direita, diferentemente dos outros jogos, quando atuou pela esquerda. Com isso, Máxi Rodríguez atuou pela esquerda. Essa mudança foi para Di Maria ficar mais livre para atacar sem se preocupar com a marcação de Lahm, nesse esquema feita por Rodríguez. Boateng, o lateral-esquerdo alemão, é sabidamente um jogador que pouco apoia. A troca não se mostrou muito produtiva porque Lahm ficou pouco preocupado em marcar Rodríguez e Di Maria não teve o desempenho apresentado no Benfica e não apresentado na Copa 2010.

A opção de Maradona contemplou sua estratégia de marcação, mas prejudicou a armação do time. Messi não é um armador. Pode ser um auxiliar, nunca o principal jogador de criação. Ele é um meia-atacante que gosta de jogar da direita para o centro, carregando a bola, não dando passes ou lançamentos, como faz Verón. Máxi Rodríguez nada acrescentou porque nem marcou bem Lahm nem criou jogadas perigosas.

Além disso, com apenas Mascherano como volante de marcação e Otamendi sem um auxiliar no setor direito defensivo, Podolski teve uma liberdade para atuar como nunca teve nessa Copa. Todos os gols alemães saíram deste setor.

Pelo centro, Mascherano ficou sozinho para marcar Khedira e Schweinsteiger. Os alemães dominaram essa faixa do campo. Messi começou a recuar mais e mais para buscar a bola mais atrás e tentar armar o time. A consequência foi um distância cada vez maior da área adversária. Tevez carregava muito a bola e criou algumas chances, mas não tinha com quem dialogar na frente. Di Maria foi bem marcado por Boateng e Higuaín pelos zagueiros alemães.

A Argentina dominou as ações durante parte do primeiro tempo e do segundo, mas foi um domínio baseado em muitos riscos. Os chutes paravam no goleiro Neuer e os contra-ataques alemães eram muito perigosos. Quando perdia a posse de bola, tinha dificuldades de retomá-la da seleção alemã.

Durante a Copa, Higuaín e Di Maria, que fizeram boas temporadas por seus clubes, mostraram-se pouco efetivos. Messi fez uma boa Copa, mas foi mal contra a Alemanha. O setor defensivo, que não tinha sido testado, foi reprovado no confronto.

Alemanha



A Alemanha mostrou como um 4-4-2 com dois meias-atacantes abertos e volantes versáteis pode ser eficiente. O time tem posse de bola e, ao mesmo tempo, sabe ser vertical e objetivo. Como já dissemos muitas vezes aqui no Esquemas Táticos, os volantes são a chave do jogo da seleção da Alemanha. Khedira é o segundo-volante que vai muito à frente e Schweinsteiger é o primeiro-volante. Entretanto, quando o espaço aparece, Schweinsteiger vai à frente e surpreende a defesa adversária. Essa jogada é fatal.

Özil e Klose são os atacantes, jogando em paralelo. Mas quando é necessário, Özil volta para buscar o jogo mais atrás. O meia-atacante Thomas Müller entra em diagonal pelo meio a partir da direita. Podolski é o meia-atacante pela esquerda. Assim, com a posse de bola, o time configura-se num 4-2-4. A pressão sobre o adversário é muito grande. São muitos bons jogadores a serem marcados.

Se a saída de bola não funciona com os volantes, tem-se a opção de Lahm pela direita. Opção, aliás, usada contra a Argentina, que colocou Máxi Rodríguez para fazer a marcação sobre Lahm. Não conseguiu. Di Maria estava tão perdido do lado direito que até Boateng, que é um lateral-esquerdo essencialmente defensivo, apareceu no ataque. Tanto desleixo e desorganização cobrou seu preço: 4 a 0.

Podolski avançou como nunca pela esquerda e os volantes se revezavam na tarefa de subir ao ataque, armar a equipe e confundir a péssima defesa argentina. Schweinsteiger foi o melhor jogador do jogo e é o melhor jogador da Copa 2010 até agora (veja post com a Seleção da 1ª Fase da Copa 2010 feita pelo blog). Marca bem, chega ao ataque e arma.

Análise tática das seleções da Copa do Mundo 2010

Uruguai 1 (4) x (2) 1 Gana. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Holanda 2 x 1 Brasil. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Espanha 1 x 0 Portugal. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Paraguai 0(5) x (3)0 Japão. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Brasil 3 x 0 Chile. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Holanda 2 x 1 Eslováquia. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Argentina 3 x 1 México. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Alemanha 4 x 1 Inglaterra. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Estados Unidos 1 x 2 Gana. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Uruguai 2 x 1 Coreia do Sul. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Brasil 3 x 1 Costa do Marfim. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Inglaterra 0 x 0 Argélia. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

África do Sul 0 x 3 Uruguai. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

França 0 x 2 México. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Espanha 0 x 1 Suíça. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Honduras 0 x 1 Chile. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Brasil 2 x 1 Coreia do Norte. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Costa Marfim 0 x 0 Portugal. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Itália 1 x 1 Paraguai. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Japão 1 x 0 Camarões. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Holanda 2 x 0 Dinamarca. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Alemanha 4 x 0 Austrália. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Sérvia 0 x 1 Gana. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Argélia 0 x 1 Eslovênia. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Inglaterra 1 x 1 Estados Unidos. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Argentina 1 x 0 Nigéria. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Coréia do Sul 2 x 0 Grécia. Copa do Mundo 2010. Análise tática.

Uruguai 0 x 0 França. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

África do Sul 1 x 1 México. Copa do Mundo 2010. Análise tática.

Ouça podcasts com análises de especialistas entrevistados pela Rádio Esquemas Táticos.

Rádio Esquemas Táticos. Bate-papo com Tim Vickery, da BBC de Londres e da Sports Illustrated. Tema: Principais seleções da Copa 2010.

Rádio Esquemas Táticos. Bate-papo com André Rocha, do GloboEsporte.com. Tema: principais seleções da Copa 2010.

Rádio Esquemas Táticos. Bate-papo com Robert Sweeney. Tema: seleções sulamericanas na Copa 2010.

Rádio Esquemas Táticos. Bate-papo com Hugo Albuquerque sobre o Campeonato Brasileiro 2010.

Mande o link desta análise para o seu twitter.






Bookmark and Share


Siga Esquemas Táticos no Twitter.

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More