Esquema tático do Flamengo. Jogo contra o Grêmio

O Flamengo que foi a campo em Porto Alegre e perdeu para o Grêmio por 4 a 1, pela décima nona rodada do Campeonato Brasileiro, jogou no 3-5-2 com dois volantes marcadores, dois alas e apenas um meia.

Análise tática



O esquema 3-5-2 de Andrade apresenta diferenças em relação ao de Cuca no sistema defensivo e no meio-campo. Como sistema defensivo, entendemos também a participação dos alas, meias e volantes. O dinamismo que caracterizava o sistema defensivo do Flamengo sob Cuca não está mais presente. Uma razão evidente são os desfalques de Léo Moura, Kléberson e Juan, além do negociado Ibson.

Realmente não há como manter sistemas dinâmicos sem jogadores polivantes em que volantes transformavam-se em zagueiros e em laterais. Mas Willians e Aírton, que antes se alternavam nessas funções, ficaram muito presos, respectivamente, aos papéis de volante e zagueiro. Willians transitava pelas posições de zagueiro pelo centro e pela direita, volante e lateral direito.

No jogo contra o Grêmio, ficou restrito à faixa central esquerda como volante (o outro volante, pela direita, foi Lenon). E Aírton como zagueiro pela direita. Angelim arriscou algumas subidas ao ataque e também cobriu os avanços de Éverton pela esquerda. Entretanto, Willians é o mais polivalente dos jogadores de defesa do Flamengo, além de ter um ótimo preparo físico, e sua restrição àquela faixa de campo foi um desperdício.

Os alas Éverton (esquerda) e Éverton Silva (direita) formaram o meio-campo com Fierro. Éverton Silva pouco subiu ao ataque, funcionando quase como um lateral-direito. Éverton tentou jogadas de penetração pelo lado e em diagonal pelo centro, como um verdadeiro ala. Já Fierro não é um armador e ficou perdido na faixa central do campo. Ele conduz mais do que arma.

Tanto que Émerson voltou muitas vezes para auxiliar na criação de jogadas. Adriano e Émerson trocaram de lado durante todo o jogo, sempre com Adriano mais adiantado em relação a Émerson.

No segundo tempo, Andrade colocou o time para atuar com três atacantes: Dênis Marques (que entrou no lugar de Éverton Silva) pela direita, Émerson no centro e Adriano pela esquerda. Camacho substituiu Fierro e ficou como meia pela faixa central à frente de dois volantes marcadores. O sistema tático do Flamengo mudou para o 4-3-3.

Leia também:

Esquema tático do Flamengo. Jogo contra o Barueri.

Esquema tático do Flamengo. Jogo contra o São Paulo.

INTERATIVO. Flamengo 2 x 1 Vitória. Análise tática.

Esquema tático do Flamengo. Jogo contra o Internacional. Copa do Brasil.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas