Mais organizado, Arsenal vence Manchester United. Análise tática

O Arsenal venceu o Manchester United, no Old Trafford (casa do Manchester United) por 2 a 1, pela Copa da Inglaterra, e está classificado para as quartas de final. Pela escalação inicial, o Manchester United parecia mais ousado que o Arsenal, mais organizado.

Atuando no 4-2-3-1, Wenger colocou Coquelin, mais marcador, e Cazorla como volantes. Com Cazorla, Wenger deu mais qualidade técnica ao meio campo do Arsenal.



O 4-4-2 de van Gaal tem Blind, um lateral esquerdo transformado em armador no Manchester United, como volante ao lado de Ander Herrera, que também é técnico. Mas, na frente, ele tem improvisado, nos últimos jogos, Fellaini como atacante ao lado de Rooney. A intenção é que ele faça o pivô e prepare as jogadas para quem vem de trás. Mas quem vem? Blind e Herrera, que jogam pela faixa central, pouco se aproximam da área adversária. Sobra para os meias abertos (wingers) Ashley Young e Di Maria e para Rooney. Em tese, parece bom, mas não tem funcionado.



Louis van Gaal também ousou na escalação da defesa. Colocou Rojo, lateral esquerdo, como zagueiro pela esquerda e Luke Shaw como lateral esquerdo. Perdeu tempo. Shaw apareceu pouquíssimo no campo ofensivo e, no segundo tempo, com o jogo empatado em 1 a 1, saiu para a entrada de Jones. Rojo foi deslocado para a lateral esquerda e Jones passou a fazer dupla com Smalling no miolo da linha defensiva.

A entrada de Carrick, imagino, foi para dar mais liberdade para os laterais avançarem, já que o Arsenal trancou a faixa central. Com isso, van Gaal queimou duas substituições e nada mudou na estrutura tática do Manchester United. No segundo tempo, o time sofreu o segundo gol e ficou atrás no placar. A última tentativa foi colocar Januzaj no lugar de Rojo e recuar Young para a lateral esquerda. Nem deu pra testar. Di Maria foi expulso em seguida e restou ao United partir para o abafa para tentar o empate. Não deu.



O Arsenal mostrou-se muito mais organizado durante todo o jogo. A obediência tática do Arsenal contrastou visivelmente com a confusão do Manchester United. O 4-2-3-1 funcionou bem com Ox-Chamberlain pela direita e Alexis Sanchez pela esquerda na linha de três. Ozil, que jogou pelo centro, foi mais tático. Não brilhou individualmente, mas cumpriu seu papel. No segundo tempo, foi deslocado para a direita com a saída de Ox-Chamberlain e a entrada de Ramsey. Cazorla foi para a faixa central da linha de três e Ramsey entrou como segundo-volante ao lado de Coquelin.



A mudança melhorou o meio campo do Arsenal. Não houve modificação da estrutura tática, entretanto, o time ficou mais dinâmico e mais seguro. Ozil impediu as subidas de Rojo e Ramsey juntou-se a Cazorla na armação, dando vantagem técnica em relação aos jogadores do Manchester United no setor.

Com o resultado, o Arsenal está classificado para as quartas de final da Copa da Inglaterra, a FA Cup. O próximo jogo do Manchester United será contra o Tottenham e o Arsenal enfrentará o West Ham, ambos pelo Campeonato Inglês.

Inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Curta nossa página no Facebook.

Adicione no Google +.

Siga-nos no Twitter.

O que achou da análise? Comente abaixo.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas