Esquema tático do Atlético. Campeão Mineiro 2010

O Atlético sagrou-se campeão mineiro 2010 após duas vitórias sobre o Ipatinga na final (3x2 e 2x0). Durante o Campeonato Mineiro 2010 e a Copa do Brasil 2010, o Atlético Mineiro utilizou vários esquemas táticos. Vamos analisar as formações táticas mais relevantes.

4-4-2 em forma de losango



De longe, o 4-4-2 foi o sistema mais utilizado pelo Atlético. E apresentou-se em dois desenhos básicos: 4-4-2 com um losango (diamante) no meio-campo e 4-2-2-2 com um quadrado formado por dois volantes de marcação e dois meias.

O meio-campo em losango é o desenho preferido do técnico Vanderlei Luxemburgo. Ele o aplica em diversas equipes que treina. Ele conta sempre com um volante marcador, dois volantes/meias pelos lados e um armador na ponta ofensiva do losango. No caso do Atlético, contou com Jonílson, Zé Luís e até Correa (raramente) como volantes de marcação; Correa, Renan Oliveira, Júnior ou Ricardinho pelo lado esquerdo; Fabiano, Evandro ou Renan Oliveira pelo lado direito; Ricardinho, Júnior, Renan Oliveira e, às vezes, Tardelli (veremos abaixo na análise do 4-3-3) na ponta ofensiva.

4-2-2-2 em forma de quadrado



O meio-campo em quadrado, com dois volantes de marcação e dois meias, também foi bem utilizado. Os volantes de marcação podem ser Jonílson e Zé Luís (formação preferida por Luxemburgo nesse esquema) ou ainda — sempre contando com um dos dois — Correa ou Fabiano. Os meias são Fabiano, Correa, Evandro ou Renan Oliveira pela direita, e Ricardinho, Júnior ou Renan Oliveira pela esquerda.

3-5-2



O 3-5-2 foi pouco utilizado nesse primeiro semestre. Em seus trabalhos, normalmente Luxemburgo disfarça o terceiro zagueiro colocando um volante bem recuado, que também faz a saída de bola. No Atlético, esse volante pode ser Jonílson ou Zé Luís. Mas o técnico também utilizou a formação com três zagueiros de origem. Os laterais, principalmente Júnior pela esquerda, ganham liberdade para apoiar. No gráfico apresentado, o 3-5-2 foi usado contra o Sport no segundo jogo das oitavas-de-final da Copa do Brasil 2010. Nesse caso, Carlos Alberto ficou mais recuado. O meio-campo foi desenhado na forma de um triângulo invertido. Júnior funciona, nesse esquema, como um armador pela esquerda.


4-3-3




Utilizado somente contra adversários mais frágeis, o 4-3-3 do Atlético tem algumas particularidades. Tardelli é o atacante mais recuado e, por vezes, ajuda o meio-campo ocupando a ponta ofensiva do losango. Ele também aparece nas pontas ou como referência na área, ao lado de Obina. Obina é o centroavante e Muriqui joga aberto pelos lados.

Leia também:

Atlético Mineiro 3 x 2 Santos. Análise tática. Copa do Brasil.

Santos 2 x 3 Santo André. Análise tática. Final do Campeonato Paulista 2010.

América MG 1 x 1 Atlético MG. Campeonato Mineiro 2010.

VIDEO: Análise tática do Santos 2010.

INTERATIVO: Esquema tático do Atlético MG. Campeonato Brasileiro 2009.

Esquema tático do Santos. Jogo contra o Oeste. Paulista 2010.

Esquema tático do Atlético MG. Jogo contra o Grêmio. Campeonato Brasileiro 2009.

Esquema tático do Santos na final do Campeonato Paulista 2009

Esquema tático do Atlético MG. Sob comando do técnico Leão. 2009.

Esquema tático do Santos na primeira rodada do Campeonato Brasileiro 2009

Mande o link desta análise para o seu twitter.



Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

Patrick disse...

Por acaso voce e Atleticano???

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas