Inglaterra 1 x 1 Estados Unidos. Análise tática. Copa do Mundo 2010

Inglaterra e Estados Unidos empataram em 1 a 1, no Royal Bafokeng Stadium em Rustemburgo, pelo grupo C da Copa do Mundo da África do Sul 2010. O esquema tático da Inglaterra foi o 4-4-2 com duas linhas de quatro. O esquema tático dos EUA também foi o 4-4-2 com duas linhas de quatro.

Inglaterra



A Inglaterra jogou no seu tradicional 4-4-2 com duas linhas de quatro, com Rooney um pouco atrás de Heskey e saindo da esquerda para o centro. A novidade em relação aos últimos amistosos foi a presença de Milner pela esquerda na linha de meio-campo e Gerrard pela centro-esquerda ao lado de Lampard na centro-direita. Nos amistosos, Gerrard jogou pela esquerda e até jogou pela centro-esquerda, mas ao lado de Huddlestone (que foi cortado da lista final), um volante de maior poder de marcação. A idéia de se colocar Lampard e Gerrard lado a lado no centro da linha de meio-campo era vista como complicada por deixar a marcação frouxa no setor. Mas o técnico Fábio Capello apostou no talento desses jogadores.

Há que se ressaltar que Milner foi susbstituído ainda no primeiro tempo, após ter tomado um cartão amarelo, por Shaun Wright-Phillips (o SWP, como o chamam na Inglaterra). Capello percebeu que poderia explorar as costas de Dempsey e Cherundolo (que sai mais que Bocanegra do outro lado) com a velocidade de Wright-Phillips.

No entanto, o que se viu foi um jogo muito disputado em que a Inglaterra marcou e foi marcada pelos EUA. Rooney não conseguiu reeditar as boas atuações da temporada 2009-2010 no Manchester United. Os laterais Ashley Cole e Glen Johnson não conseguiram avançar como se esperava porque os Estados Unidos tinham dois meias abertos (Dempsey e Donovan) rápidos e que se lançavam ao ataque. A marcação passou a ser, com razão, a prioridade dos laterais.

No segundo tempo, sentindo a dificuldade de se penetrar nas linhas norte-americanas, Capello colocou Crouch para tentar o cabeceio em bolas lançadas na área. Mas a defesa norte-americana foi bem pelo alto.

EUA



Os Estados Unidos também jogaram no 4-4-2 com duas linhas de quatro. E também apresentaram uma novidade, esta no desenho tático. Na Copa das Confederações, muitas vezes os EUA atuaram no 4-4-1-1, com Dempsey ou Donovan fazendo o papel do "1". Contra a Inglaterra, os norte-americanos foram ousados. Fixaram dois atacantes na frente (Altindore e Findley) jogando em paralelo.

No meio-campo, Dempsey e Donovan foram colocados como meias abertos na linha central. Com isso, Bob Bradley conseguiu impedir as ações ofensivas dos laterais ingleses. Dempsey e Donovan são meias-atacantes muito dinâmicos: trocam de lado constantemente, são rápidos e fazem incursões em diagonal pelo centro. Não são craques, mas também não são pernas-de-pau.

Mas o ataque norte-americano não produziu muita coisa. Altindore e Findley se movimentaram pouco, dando poucas opções ofensivas, e foram facilmente marcados pela dupla de defensores ingleses. Os volantes Clark e Bradley são muito eficientes na marcação, assim como os zagueiros Onyewu e DeMerit. Além disso, os zagueiros são excelentes na bola aérea.

Embora não seja um excelente time tecnicamente, a equipe norte-americana é muito disciplinada taticamente e seu treinador, Bob Bradley, adapta a formação tática de acordo com o adversário. Será um adversário difícil a ser batido.

Leia outras análises táticas de jogos da Copa 2010

Coréia do Sul 2 x 0 Grécia. Copa do Mundo 2010. Análise tática.

Argentina 1 x 0 Nigéria. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

Uruguai 0 x 0 França. Análise tática. Copa do Mundo 2010.

África do Sul 1 x 1 México. Copa do Mundo 2010. Análise tática.

Ouça podcasts com análises de especialistas entrevistados pela Rádio Esquemas Táticos.

Rádio Esquemas Táticos. Bate-papo com Tim Vickery, da BBC de Londres e da Sports Illustrated. Tema: Principais seleções da Copa 2010.

Rádio Esquemas Táticos. Bate-papo com André Rocha, do GloboEsporte.com. Tema: principais seleções da Copa 2010.

Rádio Esquemas Táticos. Bate-papo com Robert Sweeney. Tema: seleções sulamericanas na Copa 2010.

Rádio Esquemas Táticos. Bate-papo com Hugo Albuquerque sobre o Campeonato Brasileiro 2010.

Mande o link desta análise para o seu twitter.






Bookmark and Share
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

Hugo Albuquerque disse...

Marcelo,

As duas equipes jogam juntas há muito tempo e o fazem de uma forma um tanto previsível - quantas vezes não vimos os dois jogarem nesse tipo de 4/4/2? Fica aquela coisa onde um anula o outro mesmo, muito embora o time inglês seja mais qualificado tecnicamente, seus meias não têm toda aquela pujança para fazer o imprevisível e Rooney está baqueado. Por outro lado, o time americano tem boa qualidade técnica e um condicionamento físico invejável e assim equiparou o jogo, absorvendo o impacto e saindo nos contra-ataques.

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas