Werder Bremen 2 x 3 Bayern de Munique. Análise tática

O Werder Bremen foi derrotado, em Bremen, por 3 a 2 pelo Bayern de Munique pela 19ª rodada do Campeonato Alemão 2009/2010. O esquema tático do Werder Bremen foi o 4-4-2 diamante, variando para o 4-3-3. O esquema tático do Bayern de Munique foi o 4-3-3, com Robben partindo um pouco mais de trás, pela direita, que Olic, que jogou mais enfiado pela esquerda.

Werder Bremen



O Werder Bremen jogou no 4-4-2, com o meio-campo em forma de losango, que variava também para o 4-3-3. O técnico Thomas Schaaf apostou na vulnerabilidade pelo lado direito defensivo do Bayern de Munique, uma vez que, normalmente, o lateral Lahm apoia bastante. Schaaf prendeu o lateral-esquerdo Abdennour e deu mais liberdade para lateral-direito Fritz. Na frente, colocou Marin, mais enfiado, e Hunt, vindo mais de trás, entrando pelo lado esquerdo ofensivo.

A defesa do time de Bremen teve Fritz (melhor jogador da equipe no jogo) na lateral direita, Mertersacker como defensor pela direita, Naldo como defensor pela esquerda e Abdennour na lateral esquerda.

No meio-campo, Frings foi o volante defensivo, apoiado por Borowski que, entretanto, tinha mais liberdade para apoiar pela direita. Como dissemos, Hunt foi o meia-atacante pela esquerda, e Özil foi o ponta central ofensiva do losango, mas com funções de armação.

No ataque, Marin caiu pela esquerda e pela direita como segundo atacante e Hugo Almeida pelo centro e pela direita como centroavante. Hugo Almeida, devido a sua estatura (1,91m), recuava até o meio-campo para tocar de cabeça a bola lançada pelo goleiro ou pela defesa, enquanto Marin (direita) e Hunt (esquerda) avançavam para recebê-la.

No segundo tempo, quando o Werder Bremen já perdia por 2 a 1, Rosenberg entrou (no lugar de Borowski) para atuar aberto pela direita e o time assumiu definitivamente o 4-3-3, com Hugo Almeida pelo centro e Marin pela esquerda. Hunt foi recuado para atuar como meia pela direita e Özil foi deslocado para a meia esquerda.

Bayern de Munique



O Bayern de Munique jogou no 4-3-3 durante toda a partida. Olic jogou enfiado como atacante pela esquerda e Robben, embora viesse mais de trás, atuou como atacante pela direita. No segundo tempo, Ribéry entrou com atacante pela esquerda, fechando em diagonal pelo centro. Embora superior tecnicamente a Olic, Ribéry não entrou bem na partida, perdendo muitas bolas.

Na defesa, Lahm foi o lateral-direito, van Buyten o defensor pela direita, Demichelis o defensor pela esquerda e Badstuber o lateral-esquerdo. Pela configuração da defesa, pela tradição de seleções e times holandeses e do próprio técnico Louis van Gaal, a intenção era prender um lateral (no caso, Badstuber, que também atua como zagueiro) e liberar outro (Lahm). Mas o técnico do Werder Bremen anulou essa arma ao colocar dois jogadores para atuarem pelo lado de Lahm. Badstuber tinha mais espaço, mas não teve capacidade técnica para apoiar.

No meio-campo, van Bommel atuou como volante de contenção pelo centro, Schweinsteiger como meia-volante pela esquerda e Müller como meia pela direita e pela centro.

Com os quatro jogadores da defesa presos, van Gaal liberou os meias-atacantes laterais para atuarem como autênticos atacantes abertos pelas pontas. Entretanto, ambos (Robben pela direita e Olic pela esquerda) têm como característica entrar em diagonal pelo centro, explorando pouco (Robben) ou nada (Olic) as jogadas de linha-de-fundo. Mario Gomez jogou como centroavante e, assim como Hugo Almeida fez no Werder Bremen, também recuava para "casquinhar" as bolas lançadas do campo defensivo para os atacantes laterais.

Estatísticas da partida



Leia também:

Internazionale 2 x 0 Milan. Análise tática.

Arsenal 0 x 3 Chelsea. Análise tática.

Esquema tático do Olympique de Marselha. Jogo contra o Milan.

Esquema tático do Milan. Jogo contra o Olympique de Marselha.

CSKA Moscou 2 x 1 Wolfsburg. Análise tática.

Barcelona 2 x 0 Internazionale de Milão. Análise tática.

Liverpool 2 x 2 Manchester City. Análise tática.

Everton 0 x 2 Benfica. Análise tática.

Milan 1 x 1 Real Madrid. Análise tática.

Milan x Real Madrid. Análise tática em tempo real.

Real Madrid 2 x 3 Milan. Jogo em Madri.

Chelsea 2 x 0 Liverpool. Análise tática.

Sporting 1 x 0 Hertha Berlin. Análise tática.

AEK Atenas 1 x 0 Benfica. Análise tática.

Bayern de Munique 0 x 0 Juventus. Análise tática.

Arsenal 2 x 0 Olympiacos. Análise tática.

Barcelona 2 x 0 Dínamo Kiev. Análise tática.

Esquema tático do Manchester City.

Esquema tático do Lyon.

Esquema tático do Borussia Dortmund.

Esquema tático do Bayern de Munique.

Borussia 1 x 5 Bayern. Análise tática.

Roma 1 x 3 Juventus. Análise tática.

Esquema tático do Chelsea.

Manchester United 2 x 1 Arsenal. Análise tática.

Milan 0 x 4 Internazionale de Milão. Análise tática.

Esquema tático do Milan. Jogo contra o Siena.

Esquema tático da Internazionale de Milão. Jogo contra o Bari.

Esquema tático do Barcelona.

Esquema tático do Shakhtar Donetsk.

Esquema tático do Real Madrid. Jogo contra o Rosenborg.

Esquema tático do Real Madrid com Kaká e Cristiano Ronaldo.

Esquema tático do Wigan.

Esquema tático do Liverpool.

Esquema tático do Tottenham.

Esquema tático do Atlético de Madrid.

Mande o link desta análise para o seu twitter.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

Eduardo Junior disse...

Realmente, dava para notar que o Robben e Olic jogavam como pontas, mas que o Robben voltava mais e o Olic ficava mais preso no ataque.

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas