Flamengo 2 x 1 São Paulo. Análise tática




O Flamengo venceu o São Paulo por 2 a 1 no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro 2009. No primeiro tempo, o Flamengo apresentou-se no 4-2-3-1 e o São Paulo no 3-6-1, variando para um 4-2-2-2. No segundo tempo, o Flamengo adotou o 4-3-1-2, enquanto o São Paulo permaneceu no mesmo esquema (e sua variação). No final da partida, já perdendo de 2 a 1, Ricardo Gomes lançou mão do 4-4-2 com o meio-campo em losango.

Análise tática

Flamengo



No primeiro tempo, o esquema tático do Flamengo foi o 4-2-3-1, com Juan e Zé Roberto pelos flancos e chegando à frente para apoiar o centroavante Dênis Marques. Juan sempre afunilando as jogadas e Zé Roberto variando entre a penetração em diagonal e as jogadas de linha de fundo. Zé Roberto apareceu dos dois lados do ataque.

Willians (esquerda) e Maldonado (direita) foram os volantes de marcação, jogando logo atrás dos três meias. Éverton apoiou bastante pela lateral esquerda, e Éverton Silva marcou mais que apoiou. No segundo tempo, com a entrada de Toró no lugar de Juan, a situação se inverteu: Éverton mais na marcação e Éverton Silva chegando mais ao ataque. Isso porque Toró jogou como volante pela direita — deslocando Maldonado para a esquerda —, fazia a cobertura de Éverton Silva e posicionava-se como terceiro zagueiro pela direita de vez em quando.



O técnico Andrade posicionou Willians à frente dos dois volantes, fazendo a dupla função de meia e volante. Petkovic continuou na armação pela faixa central e Zé Roberto firmou-se como segundo atacante pela esquerda, com Bruno Mezenga à frente.

São Paulo



O São Paulo começou o jogo num 3-6-1 (3-2-4-1), que variava para um 4-2-2-2. O técnico Ricardo Gomes colocou Zé Luís como terceiro zagueiro pela direita, mas ele avançava para o meio-campo como volante quando o time tinha a posse de bola. Jorge Wagner, por sua vez, sem bola era volante ao lado de Richarlyson e, com a bola, era meia e formava uma linha de três com Dagoberto (esquerda) e Hernanes (direita). Outra variação era Jorge Wagner e Hernanes como meias e Dagoberto como segundo atacante ao lado do centroavante Washington.

No primeiro tempo, os laterais apoiaram pouco, dando liberdade para que a linha de três meias — ou de dois meias com Dagoberto como segundo atacante — se formasse frequentemente. Mesmo sendo pressionado e jogando pior, o São Paulo fez o primeiro gol e o esquema tático permaneceu inalteraldo no início do segundo tempo.



Quando levou a virada, Ricardo Gomes começou a fazer alterações no time e o esquema tático do São Paulo, nos dez minutos finais da partida, passou a ser o 4-4-2 com o meio-campo em forma de diamante. Borges entrou no lugar de Zé Luís e Oscar no lugar de Jorge Wagner. O São Paulo passou a ter dois atacantes (Borges e Washington) enfiados e dois meias/volantes jogando em paralelo à frente do volante de marcação (Richarlyson). Hugo, que já tinha entrado ainda no início do segundo tempo no lugar de Dagoberto como segundo atacante, passou a ser a ponta ofensiva do losango.

Leia também:

São Paulo 0 x 0 Palmeiras. Análise tática.

Esquema tático do Flamengo. Jogo contra o Barueri.

São Paulo 1 x 1 Corinthians. Análise tática.

Esquema tático do Flamengo. Jogo contra o São Paulo. Primeiro turno.

Esquema tático do São Paulo. Jogo contra o Flamengo. Primeiro turno.

INTERATIVO. Flamengo 2 x 1 Vitória. Análise tática.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

5 comentários:

Equipe Esporte é Vida disse...

Muito bem observado o Juan jogando de meia-esquerda, ao contrário de quem previa o Everton nessa posição.

Willians fez uma ótima partida pelo lado esquerdo, cobrindo as subidas de Everton e Juan.

Parabéns pelas pranchetas, um dia ainda aprendo a fazer!

Comenta no meu blog, cara:

http://esporteeevida.blogspot.com

Abraço!

Michel Costa disse...

Salve, Marcelo!

Tbém assisti a Flamengo 2x1 SPFC ontem e queria fazer uma observação sobre o rubro-negro no 2º tempo.
Diferente do seu esquema, vi o Willians caindo muito pela direita fazendo jogadas de lado de campo, enquanto Toró ficava mais à esquerda e Maldonado centralizado.
Mudando um pouco de assunto, na próxima partida do Fla, Andrade deve retornar Juan a sua posição de origem, uma vez que Éverton lesionou-se seriamente.

Um abraço.

Hugo Albuquerque disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hugo Albuquerque disse...

Marcelo,

Foi, para variar um jogo de xadrez. O Andrade armou um 4/5/1 que sempre é a melhor pedida para fazer adversários que jogam no 3/5/2 baterem cabeça. A movimentação de Zé Roberto e Petkovic,claro, foi essencial para o bom funcionamento do sistema. Para o São Paulo, resta a observação de que faltam alas mais consistentes - como nos tempos do título mundial - e de que sem uma defesa fora do normal - como ela era em 07/08 - fica um pouco complicado tocar as coisas adiante - apesar da equipe ser muito boa, fica a sensação que falta aquele craque, aquele jogador na frente. Agora, o Palmeiras ficou com a faca e o queijo na mão.

abraços

lucasgf disse...

Concordo com o Michel Costa, o Willians jogou no segundo tempo mais aberto pela direita do que centralizado.

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas