Esquema tático do Avaí - Jogo contra o Palmeiras

Contra o Palmeiras, o Avaí atuou no 4-4-2 (4-2-2-2) no primeiro tempo, com Muriqui (meia-esquerdo) apresentando-se algumas vezes como terceiro atacante. No segundo tempo, Silas armou o time no 4-3-3 (4-2-1-3) com Marquinhos como armador e Muriqui, Luiz Ricardo e Cristian como atacantes.

(clique na imagem para ampliar)

No Avaí, a defesa contou com Uendel na lateral esquerda (muito tímido no apoio ao ataque, foi substituído no segundo tempo por Caio), Émerson como zagueiro pela esquerda, Anderson como zagueiro pela direita e Ferdinando na lateral-direita (fez um bom primeiro tempo, mas caiu no segundo).

O meio-campo teve dois volantes marcadores (Léo Gago, pela faixa esquerda, e Marcus Winícius, pela faixa direita) e dois meias (Marquinhos, pela direita, e Muriqui, pela esquerda). Os volantes saem muito pouco para o jogo, sobrecarregando Marquinhos e Muriqui na criação de jogadas ofensivas. As subidas de Léo Gago foram mais frequentes que em outros jogos, mas eram apenas para finalizações de longa distância, nunca para trocar passes com os meias e atacantes. O técnico Silas tem falado que precisa de reforços de peso para o time. Acredito que um volante mais técnico, que combine bons passes e poder de marcação, seria uma das prioridades. Com volantes apenas marcadores, o time fica sem opção na criação de jogadas ofensivas.

Muriqui movimentou-se muito, imprimiu velocidade ao time e muitas vezes apareceu como atacante entrando em diagonal pelo meio e pelas pontas. Marquinhos não esteve bem na partida. Único armador, foi bem marcado e levantou, sem sucesso, muitas bolas na área. As tabelas com Muriqui e com os atacantes Lima e Luiz Ricardo foram infrutíferas porque os jogadores de ataque são tecnicamente limitados.

(clique na imagem para ampliar)

O ataque do Avaí é outro setor que precisa de reforços. Como já dissemos, os atacantes são tecnicamente fracos. Não conseguem fazer tabelas com os bons Marquinhos e Muriqui e, quando têm liberdade, finalizam mal. No jogo contra o Palmeiras, Luiz Ricardo (pela direita) participou muito, mas errou demais. Lima (esquerda) praticamente não tocou na bola durante o jogo. Tanto que foi substituído por Cristian, que também não conseguiu dar prosseguimento às jogadas criadas.

Leia também:

Avaí 0 x 3 Palmeiras. Análise tática.

Esquema tático do Palmeiras. Jogo contra o Avaí.

Esquema tático do Avaí. Jogo contra o Fluminense.

Esquema tático do Avaí. Jogo contra o Atlético Mineiro.

Avaí 2 x 2 Atlético Mineiro. Análise tática.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

Eduardo Costa disse...

Olá.
Gostei muito do teu blog e coloquei na minha lista de blogs láno meu blog.
Se puder ponha o meu aí na sua lista.
Abraço

Victor Costa disse...

Victor Costa

Obs: O Obina é 28 e não 38 como esta ali no esquema

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas