Avaí 0 x 3 Palmeiras - Análise tática

O Avaí perdeu por 3 a 0 para o Palmeiras na Ressacada em Florianópolis pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O Avaí adotou o 4-2-2-2 (4-4-2) no primeiro tempo e o 4-2-1-3 (4-3-3) no segundo. O Palmeiras começou o jogo no 4-2-2-2 (4-4-2) e depois utilizou o 4-2-3-1 (4-5-1).

Análise tática

Primeiro tempo

No primeiro tempo, as duas equipes adotaram o mesmo esquema tático: o 4-4-2, ou 4-2-2-2, já que ambas tinham dois volantes marcadores e dois meias. Até na característica dos meias os times foram parecidos. Um meia armador (Marquinhos, pelo Avaí, e Cleiton Xavier, no Palmeiras) e um meia condutor de bola, que pode se transformar em terceiro atacante (Muriqui, no Avaí, e Diego Souza, pelo Palmeiras). O gol do Palmeiras ainda na metade do primeiro tempo modificou a maneira de jogar das equipes.

(Clique na imagem para ampliar)

O Palmeiras passou a avançar menos e ficou mais preocupado em marcar o Avaí. Muito engessado, o Avaí só conseguiu criar jogadas com Muriqui, que entrava em diagonal pelo meio e caía pelas pontas. Mas os atacantes do Avaí não deram prosseguimento às jogadas (ver Esquema tático do Avaí. Jogo contra o Palmeiras).

(Clique na imagem para ampliar)

Segundo tempo

No segundo tempo, o técnico Silas avançou Muriqui como terceiro atacante e o Avaí passou a atuar no 4-3-3, com dois volantes marcadores (Léo Gago e Marcus Winícius, depois Bruno), um meia-armador (Marquinhos) na centro-esquerda e três atacantes (Muriqui pela esquerda, Luiz Ricardo como centroavante e Cristian pela direita). Mas o time não conseguiu criar e parou na marcação de meio-campo do Palmeiras.

(Clique na imagem para ampliar)

No segundo tempo, o Palmeiras, quando já vencia por 2 a 0, passou a marcar o Avaí a partir do meio-campo em duas linhas. Com Obina isolado na frente, Jorginho colocou Diego Souza (esquerda), Cleiton Xavier (centro) e Willians (direita) na primeira linha de marcação. Atrás deles, Souza (esquerda) e Pierre (direita) formaram a segunda linha de meio-campo. Interessante notar que, no segundo tempo, Jorginho inverteu a posição dos volantes para que Pierre (melhor marcador que Souza) ficasse na marcação de Muriqui, o principal jogador do Avaí.

(Clique na imagem para ampliar)

Leia também:

Esquema tático do Avaí. Jogo contra o Palmeiras.

Esquema tático do Palmeiras. Jogo contra o Avaí.

Esquema tático do Avaí. Jogo contra o Fluminense.

Esquema tático do Palmeiras. Copa Libertadores. Análise tática.

Esquema tático do Avaí. Jogo contra o Atlético Mineiro.

Nacional-Uru 0 x 0 Palmeiras. Análise tática.
Share on Google Plus

Sobre Esquemas Táticos

Marcelo Costa, jornalista e mestre em Sociologia. Editor do site Esquemas Táticos e do Esquemas Clássicos (www.esquemasclassicos.blogspot.com).
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

Hugo Albuquerque disse...

Marcelo,

Não vi o jogo ontem, só os melhores momentos hoje. Pela escalação, creio que o Jorginho só errou com o Fabinho Capixaba, de resto, ele foi bem, o time do Palmeiras é esse mesmo que entrou de cara ontem.

Aliás, esse Souza como segundo volante é um achado, ele faz aquela função de segundo volante que Martinez ou Léo Lima faziam ano passado e que ninguém fazia esse ano - aliás, ele também é uma prova de que se a diretoria verde não fosse tão negligente com as categorias de base (e isso é histórico), talvez o clube vivesse uma situação melhor.

O time do Avaí, claro, é muito fraco e ajudou bastante, mas como o Palmeiras não tem nada a ver com isso, não conseguiu os pontos - vale ressaltar que é melhor um Obina com vontade do que um Keirrison marrento.

NEWSLETTER DO ESQUEMAS TÁTICOS

Receba a Carta Tática, Newsletter do site Esquemas Táticos com atualizações e informações exclusivas gratuitas